Brasília é todo o DF, veja a nova marca do GDF

Nova marca do governo tem as cores da bandeira local e foi divulgada hoje durante homenagem aos pioneiros da cidade

Rodrigo Rollemberg apresentou hoje a nova marca do governo do Distrito Federal durante homenagem aos pioneiros da capital, no Catetinho. O governo agora é de Brasília, cidade formada por 31 regiões administrativas. “Brasília é todo o DF, e o DF é todo Brasília", disse. O objetivo é consolidar uma gestão que envolve todos os pontos do território. “Queremos que as pessoas que moram em Brasília tenham acesso aos mesmos equipamentos públicos e à qualidade de vida que vemos no Plano Piloto”, explicou.

A nova marca é inspirada no próprio brasão do Distrito Federal e tem as cores da bandeira do DF. “Estamos aqui assumindo o compromisso de resgatar a esperança por dias melhores para a nossa capital”, completou o governador diante de um público formado por pioneiros, secretários de Estado e deputados federais e distritais. A colaboradora do governo Márcia Rollemberg, esposa do governador, e Teresa Sobral Rollemberg, mãe dele, também participaram da cerimônia.

O símbolo será usado nas peças de publicidade e de comunicação do governo de Brasília. Os sites dos órgãos da administração direta adotarão a marca ao longo da próxima semana, e o brasão continuará nos cartões de visita e nos documentos do Executivo.

Elaborada a partir de um conceito simples, a marca significa que as ações partirão do centro e atingirão todos os pontos do território. Essa ideia está na cruz amarela no centro do quadrado verde. Foi dessa maneira que Lucio Costa definiu inicialmente a cidade. “Há muitas distorções em Brasília; ao mesmo tempo em que temos a maior renda per capita do País, convivemos com um dos maiores índices de diferenças sociais, e não pode ser assim. O que tem no Plano Piloto tem que ter em todas as regiões porque somos todos Brasília”, explicou Rollemberg.

Pioneiros
O anúncio foi feito durante homenagem a pioneiros. Em nome deles, Jarbas Marques, historiador e fundador do Instituto Histórico e Geográfico de Brasília, contou um pouco da história da construção da nova capital. “Estamos comemorando 55 anos de inauguração, mas as obras começaram há 59 anos, com a construção do Catetinho”, disse. 

Para ele, essa primeira obra ditou todo o ritmo da construção de Brasília visto que os operários levantaram o prédio em apenas dez dias: “Além de todas as dificuldades e do pouco tempo, o lugar mais perto para comprar uma caixa de pregos ficava a 2 mil quilômetros".

A viúva de Ernesto Silva, Sônia Silva, recebeu homenagem especial do governador. “Tenho muita esperança de que Brasília vai crescer a partir de agora porque ela foi feita para abrigar todos os brasileiros, e não somente os do Plano Piloto”, disse. Sônia ficou bastante emocionada em representar o marido, que teve papel importante na construção da capital federal, e doou para o museu a gravata usada por ele na inauguração. 

Acompanhado de Jarbas, o governador de Brasília fez questão de rever o Palácio de Tábuas. “Minha mãe acabou de me contar que foi aqui que fizemos o primeiro piquenique quando chegamos”, contou. Rollemberg e Márcia também aproveitaram para beber um pouco da água da bica responsável pela geração de energia para o Catetinho, que ainda funcionava como residência de Juscelino Kubitschek.

Fonte: Redação
Google Plus

Por Movimento dos Comunicadores do Brasil

DF 24 Horas

0 comentários DF24HORAS:

Postar um comentário