Boxes na Rodoviária do Plano Piloto são reorganizados para facilitar procura por ônibus

Com a mudança, ficará mais simples encontrar coletivos por destino, cor ou empresa. Medida também visa ajudar na fiscalização

Maria Eudalia Duarte, de 63 anos, é antiga frequentadora da Rodoviária do Plano Piloto. Há mais de três décadas, a operadora de caixa passa pelo local pelo menos cinco dias na semana, duas vezes diárias. A moradora de Ceilândia conhece bem o boxe onde para o veículo que a leva para casa, mas confessa que teria dificuldade se fosse necessário procurar outro destino. A fim de facilitar a vida dos passageiros, o Transporte Urbano do Distrito Federal (DFTrans) reorganizará, a partir de sábado (16), os boxes de 101 das 167 linhas que circulam no terminal. As mudanças começaram a ser divulgadas na quarta-feira (13).

Com a nova disposição, os ônibus ficarão organizados por bacia, e, consequentemente, por empresa. Além de tentar ajudar os passageiros na hora da procura, já que eles são habituados às empresas que operam as linhas, a divisão vai facilitar a fiscalização, de acordo com o diretor-técnico do DFTrans, Márcio Antônio Ricardo de Jesus. Segundo ele, problemas de descumprimento de horário, por exemplo, poderão ser acompanhados com mais rigidez.

Desde quarta, equipes da autarquia distribuíram mais de 2 mil panfletos com a lista de quais linhas ficarão em cada boxe. O material explicativo continuará sendo entregue até a próxima semana. Segundo o DFTrans, a ideia é que os funcionários conversem com a população e tirem dúvidas. Informações sobre as mudanças também estão disponíveis nos painéis eletrônicos e no posto da Gerência de Relações Comunitárias do Transporte Urbano do DF, no piso inferior da rodoviária.

Mudanças
As alterações ocorrerão nas plataformas A, B, C, D e E. Na segunda, onde estacionam os ônibus do Expresso Sul, apenas serão invertidos os embarques para Santa Maria e Gama. Na plataforma A, ficarão as linhas da TCB, da Pioneira e da Piracicabana; na C, da Marechal, da São José, da Pioneira e da Piracicabana; na D, da Urbi; e na E, da Piracicabana e da São José.

Bacias
A reorganização foi necessária devido à licitação feita em 2011 para a renovação da frota. Apesar das mudanças no atendimento das linhas, os boxes antigos foram mantidos e, ao assumir, as empresas ganhadoras do edital acabaram ficando espalhadas na rodoviária.

Com a licitação, o Distrito Federal foi dividido em cinco bacias, atendidas por cinco empresas distintas. A Bacia 1 (Cruzeiro, Fercal, Lago Norte, Octogonal, Planaltina, Plano Piloto, Sobradinho, Sobradinho 2, Sudoeste e Varjão) é de responsabilidade da Piracicabana, que tem a cor vermelha; a Bacia 2 (Candangolândia, Gama, Itapoã, Jardim Botânico, Lago Sul, Paranoá, Park Way, Santa Maria e São Sebastião), da Pioneira, que opera com ônibus amarelos; a 3 (Núcleo Bandeirante, Recanto das Emas, Riacho Fundo 1 e 2 e Samambaia), da Urbi, na cor azul; a 4 (parte de Taguatinga e de Ceilândia, Águas Claras, Guará e Park Way), da Marechal, na cor laranja; e a 5 (Brazlândia, Setor Complementar de Indústria e Abastecimento, Setor de Indústria e Abastecimento, Vicente Pires e outra parte de Ceilândia e de Taguatinga), da São José, em dourado. Os coletivos da TCB circulam no Plano Piloto e têm a cor cinza.


Google Plus

Por Movimento dos Comunicadores do Brasil

DF 24 Horas

0 comentários DF24HORAS:

Postar um comentário