Inflação em Brasília pelo IPCA é terceira menor em 2015 entre capitais pesquisadas

Setor de habitação — que engloba compras, vendas e aluguéis de imóveis — apresentou variação acumulada de 16,11% no ano

Brasília foi a terceira capital com a menor inflação registrada no País pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) durante 2015, entre outras 12 pesquisadas. A variação — relativa aos preços do primeiro ao último dia do ano — foi de 9,67% e o número nacional, no mesmo período, de 10,96%. Belo Horizonte (MG) apresentou o menor índice (9,22%), seguida de Vitória (ES), com 9,45%.

Os indicadores foram divulgados pela Companhia de Planejamento do Distrito Federal (Codeplan) na tarde desta quarta-feira (13), no auditório da empresa pública (Setor de Administração Municipal). De acordo com o levantamento, em Brasília, o setor com a maior variação acumulada do ano (16,11%) foi habitação, que envolve compras, vendas e aluguéis de imóveis. O grupo de alimentação e bebidas variou 12,04%.

Em 2014, a variação acumulada no DF atingiu 6,29%. O diretor de Estudos e Pesquisas Socioeconômicas da Codeplan, Bruno de Oliveira Cruz, afirmou que apesar de a inflação ter crescido de um ano para outro, o balanço do DF pode ser visto como positivo, já que o resultado é menor do que o nacional. "Os produtos que seguem preços livres [aqueles que são administrados pelo mercado sem depender do governo] tiveram uma inflação menor em Brasília do que no resto do País, dessa forma, podemos dizer que a nossa crise é menor do que em outros locais", destacou.

Dezembro
Em dezembro, a inflação de Brasília medida pelo IPCA ficou em 1,21% — quarta maior no mês entre as 13 localidades pesquisadas pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Transportes, setor com o maior crescimento variou 3,52%. No grupo, a categoria de passagens áreas teve o maior impacto, com 30,69%.

Bruno Cruz explica que o aumento nesse setor é comum no fim de ano devido ao período de férias, quando as pessoas viajam mais. A inflação no grupo vestuário esteve acima da média do mês, com 1,33%.

INPC
A Codeplan também divulgou o Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC), que analisa produtos das famílias com até cinco salários mínimos. A variação (11,47%) está acima da média nacional (11,28%).

Em dezembro, no entanto, o INPC de Brasília (0,84%) manteve-se abaixo do resto do Brasil com 0,90% de variação. No mês, transportes foi setor com o maior destaque, apresentando 1,59% de aumento. Em seguida, a categoria alimentação e bebidas cresceu 1,15% e vestuário, 1,13%.

ICDF
Representantes das Centrais de Abastecimentos do Distrito Federal apresentaram o Índice Ceasa do Distrito Federal (ICDF) de 2015. Pelo estudo, o ano passado registrou variação de 4,14%. O setor de verduras teve aumento de 8,70%; o de frutas, 5,48%; o de ovos 3,72%; e o de legumes, 0,94%.

Segundo o chefe de Estatísticas da Ceasa, Fernando Nogueira Cabral, o resultado foi impactado por crises hídricas em outros estados que abastecem Brasília com produtos como tomate e cenoura e pelas festas de fim de ano. "É uma época em que as pessoas procuram cozinhar mais e comprar mais."

Google Plus

Por Movimento dos Comunicadores do Brasil

DF 24 Horas

0 comentários DF24HORAS:

Postar um comentário