Maioria dos senadores votará a favor do impeachment

Mais da metade dos senadores já é a favor do impeachment da presidente Dilma Rousseff

Levantamento feito pelo jornal O Estado de S. Paulo mostrou que são 42 parlamentares no Senado que defendem o afastamento da petista. Dez se declararam indecisos, oito preferiram não responder e apenas 17 se disseram contra. Para que o processo seja admitido e aberto na Casa, são necessários 41 votos do total de 81 senadores.

Entre os parlamentares a favor do prosseguimento do processo estão o ex-líder do governo e agora delator da Operação Lava Jato Delcídio do Amaral (MS) e a ex-petista Marta Suplicy (PMDB-SP).

Segundo o jornal, o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL) e outros sete senadores não quiseram responder e quatro não foram encontrados, entre eles Fernando Collor (PTC-AL) e Jader Barbalho (PMDB-PA).

Entre os senadores que se declararam indecisos, há surpresas como Walter Pinheiro (BA), recém-saído do PT. Há três peemedebistas que disseram não ter posição: o ex-ministro Edison Lobão (MA), que é investigado na Lava Jato, e os paraibanos José Maranhão e Raimundo Lira. Cristovam Buarque (PPS-DF) e João Capiberibe (PSB-AP) também estão indecisos.

A bancada do PSDB, composta de 11 senadores, terá todos os seus membros votando a favor do impeachment.


Caso o processo seja aceito pelo Senado, Dilma será afastada do cargo temporariamente. E para que a petista seja condenada e perca o mandato em definitivo, dois terços, ou 54 dos 81 senadores, devem votar favoravelmente ao impeachment. Neste caso, Dilma fica inelegível por oito anos.
Google Plus

Por Movimento dos Comunicadores do Brasil

DF 24 Horas

0 comentários DF24HORAS:

Postar um comentário