Lavar as mãos pode evitar a gripe H1N1 e outras doenças

Segundo presidente da Febrac, várias doenças podem se esconder em nossas mãos. Veja também como lavar as mãos de forma eficiente

Em 2015, uma grande epidemia de gripe H1N1 assustou o Brasil, mas, passado o grande surto, o assunto pareceu esquecido. Até que chegassem as últimas semanas e a doença voltasse a aparecer nos jornais. Do início do ano até o mês passado, já tinham sido registadas 230 mortes relacionadas ao vírus, provando que a doença não é desafio vencido. Porém, pequenas precauções podem diminuir muito as chances de infecção e o Dia Mundial da Higienização das Mãos, comemorado neste 5 de maio, nos lembra disso.

“As mãos são significantes vias de transmissão de doenças, uma vez que entram em contato com objetos que podem estar infectados, como o dinheiro, corrimãos, e superfícies de lugares públicos, banheiros e até ônibus e metrôs, que muitas vezes não são limpos corretamente ou com a frequência desejada”, explica Edgar Segato Neto, presidente da Federação Nacional das Empresas Prestadoras de Serviços de Limpeza e Conservação (Febrac). Ele diz que, devido a esses fatores, a mão é uma das partes do corpo mais cheias de micro-organismos como vírus, bactérias, protozoários e fungos.

Segato lembra que, uma vez infectadas as mãos, é muito fácil que a pessoa contraia a doença. “Basta coçar os olhos, os lábios ou um machucado para que a doença se instale. E uma vez que usamos as mãos para preparar, carregar e até consumir nossos alimentos, uma hora essa infecção pode chegar até a boca”, explica o presidente da Febrac, ressaltando que esses fatores tornam a higienização das mãos de extrema importância.

Como lavar as mãos? 
Lavar as mãos de forma totalmente efetiva exige um cuidado especial. A Anvisa recomenda os seguintes procedimentos:

1. Abra a torneira e molhe as mãos, evitando encostar na pia. Aplique na palma da mão quantidade suficiente de sabonete líquido para cobrir todas as superfícies das mãos;

2. Ensaboe as palmas das mãos, friccionando-as entre si e entrelaçando os dedos;

3. Esfregue os espaços entre os dedos, a parte de trás dos dedos de uma mão com a palma da mão oposta. Esfregue o polegar direito, com o auxílio dapalma da mão esquerda. Friccione as pontas dos dedos e unhas da mão contra a palma da mão oposta, fechada em concha;

4. Esfregue o punho esquerdo, com o auxílio da palma da mão direita (e vice-versa);

5. Enxágue as mãos, retirando os resíduos de sabonete. Evite contato direto das mãos ensaboadas com a torneira.

O álcool em gel 70% também pode ser utilizado para higienização das mãos, seguindo os mesmos procedimentos, porém nem sempre é um bom substituto. Quando a mão estiver visivelmente suja ou após atividades de alta contaminação, como retirar o lixo ou usar o banheiro, deve-se lavar as mãos com água e sabão.

Quando lavar as mãos? 

As mãos devem ser lavadas sempre antes do manuseio de alimentos e da realização de refeições, antes de tratar uma ferida, depois do contato com pessoas doentes, depois de usar o banheiro, espirrar, tossir, ou ter contato com qualquer fluído corporal, depois de manusear ou entrar em contato com lixo, e claro, sempre que estiver visivelmente suja.

“É importante lavar as mãos após ter contato com superfícies de lugares públicos, imediatamente ou ao chegar em casa”, acrescenta o presidente da Febrac, que conclui ressaltando a importância de se efetuar a limpeza cuidadosa de ambientes de trabalho e domésticos: “A cuidadosa limpeza de locais onde há circulação de pessoas e superfícies onde há muito contato também são extremamente importantes no combate de doenças transmissíveis”.
Google Plus

Por INOVA GESTÃO treinamentos

DF 24 Horas

0 comentários DF24HORAS:

Postar um comentário