Orquestra Sinfônica será regida por maestrina espanhola em maio

A convidada Virginia Martínez vai conduzir os músicos no Concerto Europeu, no dia 16, no Cine Brasília. Programação do mês terá mais quatro apresentações gratuitas

Resultado de imagem para Orquestra Sinfônica Virginia Martínez
Em maio, a programação da Orquestra Sinfônica do Teatro Nacional Claudio Santoro terá cinco concertos gratuitos e de acesso livre. Na terça-feira (2), o grupo apresenta o Concerto do Trabalhador, em referência ao Dia do Trabalho, celebrado em 1º de maio.

Sob a regência de Cláudio Cohen, os músicos vão executar clássicos dos alemães Mozart e Mendelssohn e a obra 3 Episódios para Orquestra, do brasileiro Ney Rosauro. Será no Teatro dos Bancários (314/315 Sul), às 20 horas. A lotação máxima é de 473 lugares.

Em 9 de maio, às 20 horas, a orquestra voltará ao palco do Cine Brasília (106/107 Sul) para apresentar Simple Symphony, de Benjamin Britten; Sinfonia Concertante, de Joseph Haydn; e Sinfonia nº 1, de Carl Maria von Weber.

Quatro solistas da sinfônica do Teatro Nacional participarão da segunda peça: Zoltan Paulinyi (violino), Gidesmi Alves (violoncelo), Kléber Lopez (oboé) e Gustavo Koberstein (fagote). Eles serão regidos pelo maestro convidado Emílio de Cesar.


O terceiro espetáculo do mês terá a presença de três estrangeiros. Entre eles estará a maestrina Virginia Martínez, da Espanha, responsável por conduzir o grupo durante o Concerto Europeu, em 16 de maio. A orquestra toca às 20 horas, novamente no Cine Brasília.

Sob a regência da convidada, os músicos vão executar o poema sinfônico Finlândia, do finlandês Jean Sibelius. Em seguida, eles tocam o Concerto nº 1 para Violoncelo e Orquestra, do francês Camille Saint-Saëns, acompanhados pelo violoncelista alemão Friedrich Thiele.

Cinco árias — trechos de ópera escritos para solistas — de compositores europeus serão apresentadas na sequência. As composições fazem parte das óperas Don Giovanni e Le Nozze di Figaro, obras de Mozart; de Il Barbiere di Siviglia, de Gioachino Rossini; Don Quichotte à Dulcinée, de Maurice Ravel, e Pagliacci, de Ruggero Leoncavallo.

O barítono André Baleiro, de Portugal, fará o solo da ária E fra quest’ansie, referente à última ópera. Encerra a noite a Sinfonia nº 7, do tcheco Antonín Dvořák.
Ciclo em homenagem a Beethoven

Em 23 de maio, o grupo retomará o ciclo que marca os 190 anos da morte do alemão Ludwig van Beethoven (1770-1827). Integram o programa as obras Fidelio, o Concerto nº 3 para Piano em Dó Menor, onde sola o pianista Álvaro Siviero, e a Sinfonia nº 6 “Pastoral”.

Encerrarão a agenda do mês, em 30 de maio, Oberon, de Carl Maria von Weber, o Concerto para Piano nº 24, de Mozart, com a solista Fabíola Pinheiro, e a Sinfonia nº 1 de Mendelssohn. As duas últimas apresentações ocorrerão no Cine Brasília, às 20 horas, com regência do maestro Cláudio Cohen.
Google Plus

Por Paulo Melo

DF 24 Horas

0 comentários DF24HORAS:

Postar um comentário