Bilhete Único poderá ampliar oportunidades de empregos

Sistema de integração adotado em setembro permite empresas economizarem com o transporte dos funcionários. Para a Secretaria de Mobilidade, benefício deve estimular aumento nas contratações na iniciativa privada

Resultado de imagem para bilhete unico df
Aumentar as chances de novos empregos no Distrito Federal, ao baratear os custos das empresas com passagens para os funcionários. Esse é mais um dos benefícios da introdução do Bilhete Único no transporte público de Brasília, acredita o secretário de Mobilidade, Fábio Damasceno.

“Surgiam ilhas de emprego. As empresas contratavam apenas as pessoas que moravam mais perto. Às vezes, deixavam de empregar a mão de obra necessária para os serviços porque faltavam trabalhadores que viviam próximo”, justifica o secretário.
Com o Bilhete Único, são pagos no máximo R$ 5 para percorrer até três trajetos de diferentes preços

Como o acesso entre regiões do Distrito Federal pode demandar mais de um ônibus para o brasiliense chegar ao trabalho, esse deslocamento, muitas vezes, ficava elevado para os empregadores.

Agora, com o Bilhete Único, são pagos no máximo R$ 5 para percorrer até três trajetos de diferentes preços.

Por exemplo: se alguém anda em uma linha circular interna, que custa R$ 2,50, depois opta pelo metrô, a R$ 5, e, por último, embarca em uma linha de curta duração, a R$ 3,50, o valor final da viagem será de R$ 5, desde que pague com o cartão do Bilhete Único. Se essa mesma pessoa escolhesse usar dinheiro, pagaria, pelos mesmos percursos, R$ 11.

A tarifa de R$ 5 é para até três viagens no mesmo sentido em um período de até duas horas entre a passagem pela catraca do primeiro veículo e a do terceiro.

“A gente já tinha a percepção de que, para o empregador, quando se utiliza esse tipo de integração, um percurso de três ônibus pesa o mesmo que de apenas um”, destaca Damasceno.

No setor de imóveis, por exemplo, os gastos das construtoras com o transporte dos funcionários podiam representar um acréscimo de quase 50% do valor dos salários dos trabalhadores, pesando na folha de pagamento no fim do mês, segundo a Associação de Empresas do Mercado Imobiliário do Distrito Federal (Ademi-DF).

De acordo com a entidade, é comum que candidatos sejam preteridos por morarem longe do local de trabalho. Com a economia proporcionada pelo Bilhete Único, essa prática tende a mudar.
Como usar o Bilhete Único

Lançado em 29 de setembro, o sistema de integração do transporte público em Brasília pode ser usado com dez diferentes tipos de cartões — quatro deles novos. Para se cadastrar e adquirir um novo cartão, há 20 postos — em oito deles é possível solicitar segunda via. Para recarregar créditos, estão disponíveis 33 postos, além da internet.

Comentários