Acordo prevê tecnologia de ponta para rede pública de ensino

Acordo prevê tecnologia de ponta para rede pública de ensino

Acerto com Microsoft inclui cursos de capacitação e acesso à tecnologia para professores e estudantes. Estimativa é de uma economia de R$ 12 milhões para o erário
O governo de Brasília, por meio da Secretaria de Educação, assinou acordo de intenções com a empresa de computadores Microsoft no Brasil para absorção de tecnologia de ponta e conhecimento técnico a serviço da rede de ensino público do Distrito Federal.
O acordo foi firmado durante a Bett Educar, feira de educação que ocorreu na semana passada em São Paulo. A iniciativa, segundo a secretaria, é um primeiro passo para capacitação de crianças e jovens em tecnologia, a fim de estimular ideias inovadoras e empreendedoras.
A partir de 10 de junho, as instituições de ensino do DF terão acesso às plataformas Microsoft com o Office 365 para educação (nuvem).
A medida terá impacto importante nas rotinas da rede de ensino e na execução de tarefas como:
  • E-mail e calendário (Outlook)
  • Conferências on-line e mensagens instantâneas (Skype)
  • Rede social corporativa (Yammer)
  • Editor de textos (Word)
  • Planilha de cálculo (Excel)
  • Apresentação de slides (PowerPoint)
  • Bloco de notas (OneNote)
  • Armazenamento de arquivos (OneDrive)
  • Colaboração em tempo real (Teams)
Além das ferramentas do Office 365, mais de 460 mil alunos brasilienses serão beneficiados com a plataforma Microsoft Virtual Academy. Isso inclui softwares, conteúdo e cursos completos para capacitação e programas educacionais da empresa no Brasil e no mundo.
Também serão disponibilizadas as plataformas para apoio acadêmico e treinamentos, como o OneNote para professores e o conteúdo hacking STEM (recurso tecnológico para facilitar o ensino), lançado no Brasil durante a Bett.
As inovações estarão disponíveis já no segundo semestre deste ano. Para o secretário de Educação, Júlio Gregório Filho, o Brasil vive momento ímpar com todas as alterações propostas na execução da nova base nacional comum curricular.
Há no País, segundo ele, uma proposição de grande impacto, na qual a tecnologia será aliada importante, com a pretendida educação em tempo integral. O acordo também permitirá, na sua estimativa, uma economia de R$ 12 milhões aos cofres públicos.
Sobre a Microsoft Brasil
A empresa está no Brasil há 28 anos e é uma das 110 subsidiárias da Microsoft Corporation, transnacional norte-americana fundada em 1975.
Desde 2003, a empresa investiu mais de R$ 560 milhões em tecnologia cedida gratuitamente a cerca de 2,8 mil ONGs no Brasil, em benefício de vários projetos sociais, segundo informou o diretor de educação da Microsoft Brasil, Antônio Moraes.

Google Plus

Por Jean Paul

DF 24 Horas

0 comentários DF24HORAS:

Postar um comentário