Entrevista com Hélio Rosa

Helio Rosa foi pré-candidato à Deputado Federal pelo Avante e o primeiro coordenador do Ibaneis em Planaltina/DF. Depois no primeiro turno houve muitas mudanças. Saiba por quê?


Por que você deixou de ser candidato à Deputado Federal já que a Câmara dos Deputados houve tanta renovação?

HR. O sistema eleitoral ainda prioriza os donos de partidos. Quando o Frejat desistiu de ser candidato ao Buriti, minha imagem estava colada a dele, percebi que estava perdendo muitos apoiadores em minha cidade natal que é Planaltina/DF por que sabiam, com o Frejat teria mais possibilidade.

Mas o que tinha a ver o Frejat e o Helio Rosa?
HR. As pessoas acreditavam que o Frejat ganharia no primeiro turno e o meu partido Avante estava coordenando as articulações. Sairíamos sozinhos numa chapa com 16 candidatos, não seria difícil alcançarmos uma aproximação para sermos eleitos, já que Planaltina tem uns 130 mil eleitores, sem contar com os 300 núcleos de apoiadores que tenho em cada região administrativa. Quando o Frejat desistiu, houve uma desilusão em massa do meu grupo.

Que tipo de desilusão?
HR. O nome do Frejat favoreceria a agregação de lideranças importantes que sabem fazer conta para o quociente eleitoral e veriam que minha eleição à Deputado Federal seria favorita.

E como você foi parar na coordenação do iniciante Ibaneis?
HR. O meu partido Avante foi o principal articulador de tudo isso. Desde 2.012 fui convidado por nosso articulador político, Lucas Kontoyanis pra coordenar a campanha do Ibaneis para a OAB na seccional de Planaltina/DF. Então, não seria difícil manter meu nome nesta frente. Acontece que após eu ter saído da candidatura por ter formado um chapão com meu partido (Avante/MDB/PP) fui convidado mais uma vez pelo Lucas para ser coordenador do Ibaneis em Planaltina, desta vez para o Buriti.

E por que você saiu da coordenação e foi apoiar a Eliana?
HR. Na verdade não foi tão rápido assim. Eu fui ajudar um grande amigo, o Zé Edmar pra Deputado Federal, e de repente fui parar na coordenação geral dele. Lá todo mundo era Eliana. Como a campanha do Ibaneis no início estava muito desorganizada, pedi licença ao meu partido, ajudei na indicação de outro coordenador do Ibaneis para Planaltina e fui apoiar a Eliana. Não abandonei a campanha do Ibaneis e não chamei ninguém do meu grupo para sair de lá. Eu fui sozinho!

E hoje com a ascensão do Ibaneis e a derrota da Eliana no primeiro turno, o que você vai fazer?
HR. Voltei para apoiar o Ibaneis. O vice-governador do Ibaneis é do Avante, meu partido, ajudei a reeleger o Deputado Distrital Cláudio Abrantes da minha cidade que apóia o Ibaneis desde quando ele tinha 0,2%. Articulei para levar o nome do Senador eleito Izalci para a campanha do Zé Edmar, e hoje ele apóia o Ibaneis. E agora, só falta trazer o Zé Edmar para apoiar o Ibaneis. Ele está na fazenda e sei que está muito propenso a vir também. Estamos na articulação com o deputado Cláudio Abrantes, o coordenador do Avante, Lucas Kontoyanis e o coordenador de mobilização Xyko Almeida para trazer o Zé Edmar e o seu grupo político.

O que você tem a dizer para a população brasiliense neste segundo turno?
HR. Que vote no Ibaneis. Ele já mostrou a que veio e conseguiu convencer quase 80% dos eleitores. É um homem muito bem sucedido e de visão, e vai fazer o DF se desenvolver também!

E para Presidente?
HR. Bolsonaro. É o único que pode limpar o Brasil deste lamaçal da corrupção.

Da Política Hoje Web
Google Plus

Por Paulo Melo

DF 24 Horas

0 comentários DF24HORAS:

Postar um comentário